Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Joana

um mundo cheio de histórias para contar

Joana

um mundo cheio de histórias para contar

29
Dez16

Vamos fazer um bullet journal?

Joana Santos
(Esta publicação já devia ter saído há dois dias, mas eu estou demasiado entretida a brincar com a Oreo.)
Sou uma pessoa de listas: há a lista de viagens que quero fazer, a lista dos sítios que quero visitar nessas viagens, a lista de compras, a lista de filmes para ver, a lista de livros para ler, a lista de objectivos anuais, de objectivos mensais, de objectivos diários, a lista de tarefas para o blogue, a lista das roupas que quero compras, e por aí em diante. Para além das listas, há ainda a imensidão de cadernos que as acomodam e as canetas coloridas que escrevem as escrevem. Faço listas porque gosto de colocar objectivos, porque gosto de saber por onde me guiar, gosto de escrever e, sobretudo, gosto de planear. Esta é a minha parte favorita do ano: a altura em que me sento à minha secretária, acompanhada de um chá quentinho, e me ponho a pensar em toda as possibilidades que o novo ano me traz e, depois, as coloco todas num dos mil cadernos. Mesmo que muitas vezes não consiga cumprir os objectivos a que me proponho, sei que se os colocar no papel a probabilidade de - pelo menos - tentar realizá-los é muito maior. Porquê? Porque adoro riscar coisas dessas listas! Ora, sempre que me apresentam uma nova técnica que promete ajudar-me a concretizar aquilo a que me proponho,  tenho de a experimentar. Foi exactamente isto que aconteceu quando descobri o conceito de bullet journal. Fiquei rendida. Coloquei logo na lista de coisas a experimentar em 2017. Ora, o que é isto de bullet journaling? Basicamente, é uma agenda moderna, que nos permite segmentar o nosso ano em categorias, de uma forma organizada mas, no entanto, criativa. Afinal de contas, é um DIY: somos nós que escolhemos o design, as cores, o tipo de letra, o método de organização. Somos nós que o fazemos. Do princípio ao fim. Quantas vezes, utilizando uma agenda normal, comprada numa loja qualquer, não damos por nós a pensar que gostávamos de ter espaço para organizar as nossas ideias de outra maneira, sem ser da forma mais formatada de sempre: de hora a hora. Utilizando um bullet journal deixamos de ter esse problema. Ele é exactamente o contrário de formatação. Estão curiosos? Deixo-vos aqui os passos que segui para fazer o meu para que possam tirar ideias caso queiram apostar no bullet journaling em 2017 também. 
Materiais
- Um caderno (pode ser de folhas lisas, quadriculadas ou pautadas, como preferirem);
- Canetas coloridas (convém que tenham a ponta fina);
- Caneta preta ou azul;
- Lápis;
- Caderno de rascunho;
- Régua. 
1.º Passo
Antes de começarem devem pesquisar sobre o que é o bullet journal, passar horas infinitas no Instagram e no Pinterest a inspirarem-se em outros bullet journals (juro que vale a pena) e, depois, testarem as vossas ideias no caderno de rascunho. Façam uma lista das categorias que querem incluir e da forma como querem organizar a vossa agenda. Testem a letra e o design. Testem as cores.  Decidam que ícones querem utilizar na vossa agenda: para poupar espaço e criar um efeito visual interessante, é aconselhado escolher símbolos para colocar na agenda propriamente dita. Por exemplo, para identificar uma data memorável, poderão escolher um coração. Para identificar uma tarefa, um quadrado, no qual podem colocar um visto quando a concluirem. E por aí em diante. Quando tiverem uma ideia geral da organização que lhe vão dar, peguem no caderno novo e metam mãos à obra!

2.º Passo
Comecem por fazer a página de contactos: deve conter o vosso nome, a vossa morada e o vosso número de telefone, juntamente com um número de emergência e outras informações que considerem úteis. A segunda página deverá ser o índice, para que saibam sempre onde encontrar cada categoria. Na terceira página, coloquem a legenda: depois de escolhidos os símbolos, expliquem o que cada um deles quer dizer. Podem ver os símbolos que escolhi na imagem abaixo.

A partir da quarta página, poderão colocar um grupo de páginas com espaço para fazerem as listas que normalmente colocam noutros cadernos. Isto é algo que ando a trabalhar: colocar tudo no mesmo local, para que esteja sempre tudo acessível quando eu necessitar e para que eu também possa planear todos os aspectos da minha vida em função dos meus objectivos. Por exemplo, eu fiz uma lista de livros para ler em 2017, uma lista de filmes que quero ver, a lista das quatro viagens principais que planeio fazer no próximo ano, a lista de compras (roupa, decoração, peças de lifestyle) e duas páginas de escrita livre, onde tenciono colocar ideias e frases soltas. Mas não é obrigatório seguirem estas ideias: podem, por exemplo, criar uma página de controlo de hábitos, em que colocam, diariamente, quantos minutos meditaram, quantas horas passaram na internet, quantos quilómetros correram, entre outros, para que possam gerir a vossa vida de acordo com esses hábitos e mudar algo, caso vos pareça necessário. Há mil e uma ideias no Pinterest. Dêem uma olhada. 


3º Passo
Antes de começar a dividir a agenda em meses e dias, coloquei um espaço onde defini os objectivos anuais. Escolhi 12 objectivos e tenciono trabalhar num por mês. Depois, dividi a agenda por meses. Em cada mês, coloquei a lista dos dias, para que possa escrever pequenas notas de eventos importantes e depois deixei uma página para fazer uma lista das publicações do blogue para esse mês. No entanto, vocês podem iniciar o mês da forma que vos fizer mais sentido: com uma lista de inspirações mensais ou de objectivos importantes para cada um dos doze meses do ano.

4.º Passo
Com base no design inicialmente seguido, deverão agora decidir como separar a página diária. Eu dividi tudo por caixinhas: a caixinha da to do list, ados gastos diários (para que saiba sempre quanto dinheiro saiu, entrou e ficou), a das coisas pelas quais me sinto grata em cada dia e um espaço para escrever o que entender (memórias importantes, tarefas que ando a adirar, entre outros). Em cadas domingo, criei também um espaço, a que chamei weekly goals, para que consiga sempre focar-me nos passos a seguir para os objectivos que pretendo atingir. Há ainda quem tenha uma espaço para frases inspiradoras, planos de treino, planos alimentares, entre outros. Basicamente, a ideia é criarem espaços consoante aquilo que o vosso dia contém, para que seja mais fácil organizarem-se.

E está feito o vosso bullet journal! Claro que o poderão decorar à vossa maneira, mais ou menos artístico. Eu comprei um caderninho cheio de borboletas e, portanto, não tive de acrescentar grandes toques de cor. Mas claro que há quem goste de fazer tudo mesmo from scratch. Não é difícil e fica muito mais barato do que muitas agendas. Ao todo, eu devo ter gasto umas £10, incluíndo caderno e um conjunto de canetas de cor. E diverti-me imenso a fazer o meu bullet journal.

Agora que vos contei todas estas técnicas, quero ver os vossos bullet journal para 2017. Vamos lá pôr tudo em ordem e fazer do próximo ano o ano em que passamos do papel à acção. 

Com amor,
Joana

6 comentários

Comentar post

Sigam-me

Mais sobre mim

foto do autor

INSTAGRAM

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.