Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Joana

um mundo cheio de histórias para contar

Joana

um mundo cheio de histórias para contar

31
Ago17

VIVER EM LONDRES | O que é o council tax? & outras histórias

Joana Santos

Sempre que termino de vos contar o que tenho planeado e o que penso ser importante sobre viver em Londres, lembro-me de mais uma imensidão de assuntos que não posso deixar por dizer. Hoje, falo-vos sobre o que é o council tax, quais são as scams mais comuns na hora de alugar casa e dou uma de mãe lembrando-vos de alguns papéis que têm de preencher entretanto. 

 

1. Council Tax

Antes de mais, deixem-me dizer-vos que, embora a maior parte dos senhorios deixe a cargo dos inquilinos o pagamento desta taxa ao council, há quem inclua o preço desde logo na renda total e não vos dê a tarefa árdua de se preocuparem com isto. Portanto, se estão no grupo das pessoas sortudas, não queiram de lá sair e ignorem esta parte da publicação (ou leiam, porque nnca se sabe quando vão mudar de casa). Ora, Londres divide-se em bairros e cada bairro tem, por assim dizer, a sua freguesia. Cada freguesia tem um council, que cá é mais conhecido por junta de freguesia. O council é, por exemplo, responsável por garanir que o lixo é recolhido, que os nascimentos são registados e que as famílias encontram escolas para as suas crianças. No entanto, é também a junta de freguesia que gere a ocupação das casas naquele espaço, que, no fundo, lhe pertence. Portanto, para além de pagarmos a renda ao senhorio pela ocupação da sua casa, pagamos uma taxa ao council pela ocupação do espaço de terra. O valor desta taxa é, obviamente, maior quanto mais valiosa for a casa. Portanto, na hora de assinar o contrato não só devem certificar-se do valor de council tax que devem pagar como também questionar o senhorio sobre se é da vossa responsabilidade fazê-lo. Mas não se assustem: não é assim tão complicado. No fundo, só têm de entrar em contacto com o council da vossa área de residência, explicar quantas pessoas residem no mesmo espaço e responder a algumas questões, como por exemplo se todos estão a trabalhar e se há crianças na casa. Porquê? Porque há famílias que, devido aos seus rendimentos, conseguem descontos e isenções no pagamento desta taxa. Os estudantes, por exemplo, também não pagam, mas só se apresentarem um comprovativo em como estão, de facto, a estudar no país. 

 

makethingshappen.jpg

 

2. Scams

Já ouvi muitas histórias de pessoas que perderam dinheiro na hora de alugar casa em Londres, por isso é que tratei sempre de tudo com uma agência imobiliária e apenas depois de ler opiniões sobre a mesma. Por isso:

- prefiram sempre agências imobiliárias;

- confiram o que se diz sobre elas;

- não se deixem enganar por descrições maravilhosas de casas;

- vejam se a pessoa escreve bem em inglês e não está a usar um tradutor;

- evitem entrar em contacto com pessoas que usam contas gratuitas de e-mail, como o Gmail ou o Hotmail;

- pesquisem pelo número de telefone fornecido no anúncio;

- não paguem por qualquer tipo de serviço antes de garantirem que tudo é verdadeiro e legal (por exemplo, duvidem sempre que vos pedem uma fee para reservar a casa);

- se algo vos parecer estranho, entrem em contacto com o gov.uk

 

banco.jpg

 

3. Papeladas

Quando finalmente fecharem o acordo e assinarem o contrato da vossa casa, podem (e devem) efectuar o vosso registo no médico de família (GP - General Practitioner). Qualquer pessoa tem direito a este serviço, embora o estudantes tenham de ter também um seguro de saúde pivado (feito em Portugal com extensão ao estrangeiro ou feito no Reino Unido). Para se inscreverem, basta perceber quais são as clínicas disponíveis perto da vossa casa e qual delas tem as melhores reviews. Depois, vão até lá preencher papéis e papelinhos (basicamente, o vosso histórico de saúde) e fazer análises e já está! Só entram em contacto convosco se houve algo de errado com as análises, mas a partir do momento em que se inscrevem podem passar a visitar o GP por qualquer motivo de saúde que vos preocupe. Lembrem-se: neste país, as idas ao hospital só são permitidas em casos de doença aguda ou acidentes. Se vos doer a garganta, por exemplo, fora da hora de atendimento do vosso médico de família, podem visitar uma walk-in clinic (uma espécie de Serviço de Atendimento Permanente). Para além disto a partir do momento em que tiverem uma morada fixa ficam aptos a votar (embora não em todas as eleições). Para se registarem, cliquem aqui. É também nesta altura que devem alterar a vossa morada no Cartão de Cidadão (muito importante!) e actualizarem a vossa inscrição consular. Podem visitar o portal online do Consulado Geral de Portugal em Londres aqui. Não se esqueçam de garantir também que contactam o HMRC para alterar a morada associada ao vosso National Insurance Number. 

 

papéis.jpg

 

Esta rubrica têm-vos sido úteis? Que outros assuntos gostavem de ver aqui explicados?

4 comentários

Comentar post

Sigam-me

Mais sobre mim

foto do autor

INSTAGRAM

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.